segunda-feira, 18 de agosto de 2014

PUREZA/RN: TRÊS PESSOAS SÃO MORTAS E POPULAÇÃO QUEIMA A CASA DOS SUSPEITOS DOS CRIMES


A Polícia Militar da cidade de Pureza, a 59 quilômetros de Natal, registrou três assassinatos em três horas neste sábado (16). Os homicídios levaram a população a depredar e queimar a casa da família dos suspeitos dos crimes. As pessoas ainda tentaram linxar um familiar dos suspeitos e foram impedidas pela PM. A população cobra mais segurança no município, que fica na região Leste do Rio Grande do Norte e possui 8.424 habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
As mortes aconteceram entre 15h30 e 18h30. De acordo com o comandante do Destacamento da PM, sargento Alcides Marcelino Araújo, o primeiro crime foi registrado após a chegada de uma denúncia sobre um encontro de cadáver. O homem que denunciou é irmão de um dos suspeitos do crime. O corpo foi achado na casa dele.
"Encontramos o corpo enrolado em um pano ensanguentado. A equipe do Itep (Instituto Técnico-Científico de Polícia) nos informou que a vítima sofreu espancamento na cabeça com um pau ou pedra", detalha o sargento. A vítima foi identificada como FRANCISCO DANIEL DO NASCIMENTO, DE 30 ANOS.
O comandante do Destacamento relata que logo após o crime a população depredou e queimou a casa, além de tentar linxar o homem que fez a denúncia. "Estivemos no local, tentamos conscientizar de que o caminho não era aquele e detivemos o homem até para a segurança dele. Recebemos a orientação de matermos ele sob custódia", diz.
MAIS DUAS MORTES:
Quando realizavam o patrulhamento em busca dos suspeitos, o sargento Marcelino conta que recebeu um novo chamado. "Desta vez foram duas pessoas feridas a facadas. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) fez o atendimento e os levou para Natal, mas os dois faleceram", acrescenta. As vítimas foram identificadas como JOEDSON PEREIRA DA SILVA, DE 24 ANOS, E EVANDRO GONÇALVES OTAVIANO, DE 22 ANOS.
De acordo com o comandante do Destacamento, o suspeito das duas mortes é um adolescente. O jovem é sobrinho do homem suspeito do primeiro homicídio. "Soubemos que as duas vítimas soltaram piadas sobre o crime e discutiram com o suspeito antes de serem feridas com facadas no peito", conta.
O sargento Marcelino detalha que os suspeitos do crime são conhecidos na região por pequenos delitos como roubos de galinha e comida. Nenhum dos dois suspeitos dos homicídios foi localizado até o momento.
POPULAÇÃO PEDE SEGURANÇA:
"A cidade está em luto. Foram três homicídios no mesmo dia", diz o comerciante Alexandre Pereira de Melo, um dos moradores de Pureza que tem se mobilizado para pedir mais segurança para a cidade. O comerciante afirma que o efetivo da Polícia Militar é pequeno na cidade e que a Delegacia de Polícia Civil pouco funciona.
De acordo com o sargento Marcelino, comandante do Destacamento da PM na cidade, o efetivo foi reforçado após os crimes deste sábado e o clima é de tranquilidade no município.
Fonte: G1/RN