sexta-feira, 29 de agosto de 2014

UMARIZAL/APODI: Policiais Civis e Militares apreendem armas de caça em poder de caçadores da cidade de Martins


Na tarde de ontem, por volta das 14:00 horas, os Policiais Militares do GTO da cidade de Apodi, juntamente com a Policia Civil da cidade de Umarizal, quando diligenciavam nos sítios dos dois municípios, com intuito de prender elementos foragidos da justiça, apreenderam várias armas de fogo e de pressão, consideradas armas de caça. 

O senhor Mário Ivo de Andrade, residente na cidade de Martins-RN, foi abordado pelos policiais em um veículo tipo Siena de cor prata, o qual se encontrava com mais três homens em seu interior e várias armas longas (caça); seguindo o veiculo estavam mais dois homens em uma motocicleta de cor vermelha, e todos declararam que iam caçar avoantes (Arribaçãs) em uma fazenda entre Umarizal e Apodi.

As armas apreendidas foram: Três espingardas de pressão de cor preta (Fotos); Uma espingarda calibre 36 de marca Boite de dois canos (Registrada em nome de Mário Ivo de Andrade); Uma espingarda calibre 32 marca Beretta (Registrada em nome de Mário Ivo de Andrade); Uma espingarda calibre 36, adaptada (cortada) de marca e numeração não definida, além de vasta munição em cartucheiras e bornais. 










NOTA DO BLOG: Nos dois últimos anos vários assaltos foram praticados nas zonas rurais entre Umarizal e Martins, onde elementos chegavam nas casas e roubavam além de celulares e dinheiro, espingardas. Inclusive, algumas espingardas de pressão foram roubadas em algumas dessas residências, e essa é a hora dos proprietários tentarem fazer o reconhecimento de tais armas. 

Entre as armas apreendidas, ainda foi encontrada uma arma curta, a qual foi adaptada, e a população Martinense sabe também que alguns assaltos foram praticados na cidade, com o uso de uma arma nesse mesmo estilo, portanto, quem reconhecer tal arma em alguns desses crimes, procurem a Delegacia de Polícia de Umarizal para fazer o reconhecimento da arma. 
Segundo o Delegado Luciano, as armas de pressão podem ser devolvidas aos seus legítimos donos, caso seja reconhecidas e comprovadas a propriedade.