quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Acusado de matar torcedor rival, flamenguista é preso durante Flamengo x Coritiba

Um fato chamou a atenção da torcida durante a partida entre Flamengo e Coritiba na última quarta-feira. O confronto decisivo pelas oitavas de final da Copa do Brasil serviu de pano de fundo para uma ação da Polícia Civil, com o apoio da Polícia Militar. Foragido havia cerca de dois anos, Jairo Rosemberg Stumpf foi surpreendido por policiais e preso enquanto torcia pela classificação do Rubro-Negro na arquibancada do Maracanã.
Jairinho, como é conhecido, é chefe da Torcida Jovem do Flamengo – uma das maiores torcidas organizadas do clube – na Zona Oeste do Rio de Janeiro. De acordo com as investigações, em 2010, durante uma festa em Campo Grande, subúrbio carioca, Jairo se envolveu em uma briga, e foi o autor do disparo que matou Diego Gomes Leopoldino, torcedor do Botafogo.
O acusado respondia em liberdade, quando em 2012, teve seu nome envolvido em nova acusação criminal, dessa vez culminando em um mandado de prisão. A denúncia foi motivada por dupla tentativa de homicídio contra torcedores do Vasco e do Botafogo, que teve como cenário a briga entre torcidas organizadas. Segundo a justiça, o decreto de prisão foi um impeditivo para a prática de novos crimes e para garantir a paz social.
Desde então, Jairo vinha mudando de endereço, procurando despistar os responsáveis pelas investigações. A Polícia Civil estava monitorando o acusado, que deixou de frequentar os jogos do Flamengo. A empolgação com a fase vivida pela equipe rubro-negra desde a chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo, no entanto, levou Jairo de volta ao Maracanã e criou o enredo propício para a prisão.
A reportagem não conseguiu contato com os advogados de Jairo, que irá a júri popular no próximo dia 6.
Fonte: ESPN