segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Homem passa mal e morre durante corrida de rua em Natal

José Carlos de Andrade, 60 anos, participava de maratona neste domingo.
Equipe médica tentou reanimar o corredor, mas ele faleceu.

Corredor passou mal nas proximidades do Pórtico dos Reis Magos (Foto: Elias Medeiros/G1)Corredor passou mal nas proximidades do Pórtico dos Reis Magos (Foto: Elias Medeiros/G1)
Um homem de 60 anos passou mal e morreu durante uma maratona neste domingo (14) na praia do Forte, em Natal. A organização do evento informou que a vítima, identificada como José Carlos de Andrade, sofreu um infarto quando terminava a prova de 21 quilômetros. A vítima foi atendida por uma ambulância perto da linha de chegada, nas proximidades da Fortaleza dos Reis Magos. A vítima ainda foi levada para a Casa de Saúde São Lucas, mas não resistiu e faleceu.
O organizador da maratona, Karley Tondofe, conta que a equipe médica tentou reanimar o homem por cerca de 30 minutos. "Era uma pessoa que já fazia corrida de rua e estava perto de completar os 21 quilômetros. Lamentamos e prestamos nossa solidariedade à família", afirma.

A cardiologista Isabela Sacilotto Villar, que acompanhava José Carlos como médica e companheira de treinamento, explica que a vítima estava com todos os exames em dia. Era uma pessoa se preocupava muito com a saúde. Por ser um atleta de alta performance, tinha muito cuidado com os exames dele", relata. De acordo com a médica, o paciente já tinha histórico de atleta.

"José Carlos corria desde jovem. Não tinha pressão alta, diabetes, não bebia e não fumava. O colesterol estava sob controle e ele usava os medicamentos. Mesmo assim, é possível uma pessoa com coração bom sofrer um infarto", ressalta.

A cardiologista esteve no hospital e diz ter achado o paciente desidratado. "Há suspeita de desidratação. Soube que ele teve um quadro de diarréia ontem e talvez não tenha feito o aporte de água suficiente. Na hora do infarto ele estava em condições extremas do corpo, terminando a prova. O sol também estava forte. Foi uma fatalidade", detalhou a médica.