sábado, 25 de outubro de 2014

Polícia divulga fotos dos suspeitos de matarem homem a marretadas no RN

Carolinne Mayara Barbosa das Neves e Juano Moisés da Silva Mota têm mandados de prisão expedidos pela Justiça e são procurados pela polícia 
(Foto: Divulgação/Polícia Civil do RN)
A Polícia Civil do Rio Grande do Norte divulgou nesta quinta-feira (23) as fotografias de uma jovem de 19 anos e do marido dela, que tem 34 anos. Ambos são considerados suspeitos de envolvimento na morte do pedreiro José Janilson Rabelo, de 47 anos, morto a marretadas no dia 21 de agosto em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Segundo o delegado Márcio Delgado, os dois têm mandados de prisão expedidos pela Justiça. Ainda de acordo com o delegado, a jovem chama-se Carolinne Mayara Barbosa das Neves, que é enteada da vítima. Ela teria planejado o crime após desavenças familiares. Já o companheiro dela, identificado com Juano Moisés da Silva Mota, é apontado como o executor do assassinato. "Descobrimos que os dois têm envolvimento com drogas, o que pode ter motivado a execução, já que a vítima não aceitava esse comportamento", afirma Delgado. "As dificuldades na localização e detenção dos suspeitos estão no apoio que eles estão recebendo de outras pessoas, que poderão responder criminalmente por favorecimento pessoal, quando comprovado o auxilio na ocultação", ressalta o delegado. "Quem tiver alguma informação sobre o paradeiro dos suspeitos pode ligar para o disque denúncia da Polícia Civil, que atende pelo número 181. A ligação é gratuita e não há a necessidade de se identificar. Garantimos sigilo absoluto", acrescenta Delgado. “Fomos até a casa do casal no dia seguinte ao crime, mas os dois conseguiram escapar pelo mangue. Acreditamos que eles tenham fugido para o estado de Pernambuco”, revela Márcio Delgado. O delegado explicou que as fotos dos suspeitos só puderam ser divulgadas agora porque a delegacia estava aguardando a expedição dos mandados de prisão, que foram assinados pela juíza Denise Léa Sacramento Aquino. Apesar de os suspeitos ainda estarem sendo procurados, a Polícia Civil potiguar considera o caso elucidado. O corpo de José Janilson Rabelo foi encontrado na sala de casa pela própria mulher dele assim que ela chegou do trabalho. Abalada, ela disse à polícia que o marido não tinha inimigos e que não tinha ideia do que poderia ter motivado o crime. Uma equipe da Delegacia Especializada de Homicídios (Dehom) foi chamada e encontrou uma marreta com manchas de sangue ao lado do corpo. A mulher contou também que nenhum objeto foi levado de dentro da casa e que o portão da residência não tinha sinais de arrombamento. A polícia foi ao endereço dos suspeitos na noite seguinte ao crime, onde conseguiu prender um homem. Na residência foram encontrados drogas e um revólver calibre 38. Os outros dois suspeitos, justamente um homem e uma mulher, fugiram pelo mangue.  
 G1/RN