domingo, 23 de novembro de 2014

blog do rg no ufc

Edson Barboza cala Bobby Green e vence por unanimidade em Austin

Brasileiro mantém a tática durante todo o combate e não se deixa levar pelas provocações do americano, encerrando a sequência de oito vitórias do rival

Por Austin, EUA
Contra a soberba, a seriedade. Com essa fórmula, o peso-leve brasileiro Edson Barboza conseguiu vencer o americano Bobby Green no co-evento principal do "UFC: Edgar x Swanson" por decisão unânime dos juízes (triplo 30-27), encerrando uma sequência de oito vitórias seguidas do rival e somando seu 15º triunfo em 17 lutas na carreira. Green, por sua vez, sofreu a sexta derrota em 29 combates como profissional, e a primeira no UFC.
UFC: Edson Barboza x Bobby Green (Foto: Getty Images)Edson Barboza acerta um belo uppercut em Bobby Green em sua vitória em Austin (Foto: Getty Images)
- Estou muito feliz, treinei muito para essa luta, e acreditem, vocês ainda não viram o melhor Barboza. Ele se movimenta muito, é muito difícil de prever o que ele vai fazer. Eu usei muito as minhas pernas para pará-lo - disse o brasileiro após o combate.
A luta começou com Barboza tentando um chute baixo e Green dizendo que o golpe não o incomodou. O brasileiro acertou um chute na linha de cintura e segurou a perna do brasileiro, derrubando-o. Barboza acertou uma pedalada e levantou-se rapidamente e aplicou mais dois chutes no americano, que em ambos fez que não com a cabeça e "limpou" o local com a mão. Barboza se movimentava bem e conectava golpes em Green, que seguia provocando e tentando tirar o foco do brasileiro. Barboza terminou o round se esquivando de uma tentativa de joelhada voadora de Green, que falou durante todo o round.
UFC: Edson Barboza x Bobby Green (Foto: Getty Images)Edson Barboza acerta chute alto em Bobby Green durante a luta em Austin (Foto: Getty Images)
Green voltou para o segundo round tentando o chute alto, sem acertar o brasileiro. Barboza continuou aplicando chutes, que acertavam o americano. No primeiro, Green balançou, e no segundo, rodado, caiu e se levantou rapidamente. Green manteve as provocações, mas passou a tentar atacar mais, principalmente com chutes e até com um soco rodado, do qual Barboza se esquivou. O brasileiro mantinha a concentração e  a movimentação, e evitava quaisquer tentativas de clinche e de derrubada do americano. No fim do round, Green já não falava muito e se movimentava com menos desenvoltura.
No terceiro round, atento às aproximações do americano, Barboza acertou uma direita de encontro em Green que o desestabilizou. Green tentava encurtar a distância e sempre era recebido com golpes do brasileiro, que o afastavam novamente. Com um pequeno ferimento no supercílio direito, que sangrava, Barboza mantinha a movimentação constante, enquanto Green não conseguia golpeá-lo ou se aproximar a ponto de encurralá-lo. Nos segundos finais, Edson Barboza acertou um belo chute na área de cintura e, faltando poucos segundos, o brasileiro comemorou na frente de Green, que não teve tempo para reagir. Após o fim da luta, os dois lutadores se ajoelharam no centro do octógono e se abraçaram por um longo tempo, aparentando fazer uma oração juntos.