quarta-feira, 8 de julho de 2015

Marta Suplicy discute com vice Michel Temer filiação ao PMDB


A senadora Marta Suplicy (sem partido-SP) (Foto: Filipe Matoso / G1)Senadora ressalvou que negociações com PSB estão 'bastante adiantadas'.
Ela deixou PT em abril. No mês seguinte, partido pediu mandato ao TSE.

Roniara de Castilhos Da TV Globo, em Brasília
A senadora Marta Suplicy, em imagem do último
dia 5 de maio (Foto: Filipe Matoso / G1)
A senadora Marta Suplicy (sem partido-SP) afirmou nesta quarta-feira (8), após encontro com o presidente da República em exercício, Michel Temer, que ainda não escolheu o partido ao qual vai se filiar, mas que negocia com o PSB e com o PMDB, do qual Temer é presidente nacional.
Ex-prefeita de São Paulo, Marta deixou o PT em abril, acusando o partido de trair os próprios princípios. Em maio, o PT de São Paulo ingressou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o objetivo de tirar o mandato da senadora por desfiliação sem justa causa, com base na Lei da Fidelidade Partidária.

"Estou conversando com o PSB e conversando com o PMDB. Não tenho uma decisão formada, apesar das conversas com PSB estarem bastante adiantadas", afirmou a senadora.
Nesta quarta, ela discutiu o assunto com Temer, em audiência no gabinete da Vice-Presidência da República. "Nós conversamos não só sobre isso, gente. Conversamos sobre a conjuntura nacional, sobre projetos no Senado, sobre a desoneração, a nova proposta que vai ser feita no Senado", afirmou.
Indagado após o encontro se estava com dificuldades para levar Marta Suplicy para o PMDB, o vice-presidente sorriu e respondeu: "É só amizade."