quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Corpos do prefeito e da mulher tinham cortes no pescoço, diz polícia

Corpos do prefeito e da mulher tinham cortes no pescoço, diz polícia em Matrinchã, GOiás (Foto: Vanessa Martins/G1)Segundo delegado, ferimentos foram provocados por arma branca.
Casal foi encontrado morto em chácara de Matrinchã, no noroeste de Goiás.

Vitor Santana Do G1 GO
Corpos do prefeito e da mulher foram encotrados em chácara onde moravam (Foto: Vanessa Martins/G1)
Os corpos do prefeito da cidade de Matrinchã, Daniel Antônio de Souza (PTB), de 50 anos, e da sua esposa, Elizeth Bruno de Barros, de 40 anos, encontrados mortos neta terça-feira (4) na chácara em que viviam, tinham cortes nos pescoços. Segundo o delegado responsável pelas investigações, Paulo Roberto Tavares, os ferimentos foram provocados por uma arma branca, mas ainda não é possível precisar qual.
Além dessas marcas nos pescoços, a perícia concluiu que a mulher do prefeito também tinha um afundamento no crânio, que pode ter sido causado provocado pelo golpe de algum objeto. A princípio, a polícia não encontrou marcas de tiros conforme os policiais acreditaram inicialmente, informou Tavares.
Porém, só o laudo do Instituto Médico Legal (IML) poderá concluir se eles foram ou não baleados.Os corpos já foram encaminhados para o instituto, em Goiânia.
Ainda não há informações sobre a motivação nem o horário do crime. O casal foi encontrado por dois assessores do prefeito, que tinham uma reunião marcada com ele. Com apenas 4 mil habitantes, Matrinchã fica na região noroeste de Goiás, a cerca de 260 km da capital.
A polícia também investiga um rastro de sangue encontrado do lado de fora da casa. “Tudo leva a crer que um deles ou até mesmo os dois foram mortos do lado de fora da residência e, em seguida, arrastados para dentro”, explicou o investigador. Um dos corpos estava na sala e o outro, no quarto, disse o investigador.
A Associação Goiana de Municípios (AGM) informou, em nota, que está “enlutada” e “lamenta o fato”. O presidente do órgão, Cleudes Bernardes Baré, disse que tomou conhecimento da notícia quando viajava para Brasília, onde cumpriria uma agenda junto a Confederação Nacional de Municípios. Logo que soube, ele retornou a Goiânia para acompanhar o desenrolar da investigação.
Prefeito de Matrinchã e mulher foram mortos em chácara onde moravam, Goiás (Foto: Vanessa Martins/G1)Polícia ainda investiga as motivações da morte do prefeito e da mulher dele (Foto: Vanessa Martins/G1)