sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Idoso está preso em cisterna há 8 dias na BA; família aguarda resgate


Caso ocorreu na região de Rio Real, cidade a cerca de 204km de Salvador.
Homem fazia obra em cisterna quando parte dela cedeu, diz sobrinho.

Do G1 BA
Bombeiros tentaram fazer o resgate do idoso, mas não obtiveram êxito (Foto: Acervo pessoal)Bombeiros tentaram fazer o resgate do idoso, mas não obtiveram êxito (Foto: Acervo pessoal)
Um idoso de 77 anos ficou preso em uma cisterna, enquanto fazia obras dentro de um reservatóriolocalizado em Rio Real, cidade a 204 quilômetros de Salvador. De acordo com os sobrinhos da vítima, o caso ocorreu em 20 de janeiro e, até esta quinta-feira (28), o homem continua preso no local que possui cerca de 25 metros de profundidade. O idoso não responde quando chamado, e como o resgate ainda não foi feito, não se sabe se ele está vivo ou morto.
Parte da cisterna desabou e deixou idoso preso (Foto: Acervo pessoal)Parte da cisterna desabou e deixou idoso preso
(Foto: Acervo pessoal)
Fernanda Silva, sobrinha da vítima, acredita que o tio não sobreviveu à queda. Segundo ela, um homem que acompanhava o idoso durante o trabalho chegou a pedir socorro, mas como a cisterna fica em um local distante da cidade, o rapaz não conseguiu ajuda imediata.
Wilson Silva, que também é sobrinho do idoso, relatou ao G1 como ocorreu o acidente: "Ele estava trabalhando dentro da cisterna, quando uma parte cedeu e acabou fechando com ele dentro. Os bombeiros de Alagoinhas e Feira de Santana tentaram fazer o resgate, mas não conseguiram, pois disseram que eles precisavam de um engenheiro e retroescavadeira, mas até agora ninguém veio e ele continua lá", relatou.
G1 entrou em contato com o Comando Regional de Operações de Bombeiros Militares do Interior, que informou que os bombeiros da equipe de Feira de Santana foram ao local duas vezes e não conseguiram fazer o resgate e destacaram que é preciso fazer um estudo do solo para realizar o resgate. Disse ainda que a situação foi encaminhada para o comando de operações deSalvador, entretanto o G1 não conseguiu entrar em contato com a assessoria na capital baiana para saber mais detalhes da operação. A reportagem também entrou em contato com aprefeitura de Rio Real, mas não obteve retorno.
  •  
Cisterna possui cerca de 25 metros de profundidade (Foto: Acervo pessoal)Cisterna possui cerca de 25 metros de profundidade (Foto: Acervo pessoal)