sábado, 18 de fevereiro de 2017

31º Homicídio em Mossoró em 2017: Criminosos invadem casa e matam jovem no bairro Quixabeirinha


O crime foi registrado pela Polícia Militar, por volta de 01h45min desta madrugada de sábado 18 de fevereiro de 2017, em uma residência, localizada na Rua Eugênia de Melo no bairro Aeroporto II (Quixabeirinha), em Mossoró no Oeste do Rio Grande do Norte. 

Um jovem mecânico identificado como Antônio Ackson Vieira de Oliveira de 19 anos de idade, foi assassinado com vários tiros, depois que teve sua casa invadida por cerca de seis criminosos armados de escopeta 12 e revolveres. 

Segundo informações da PM, os indivíduos, chegaram na residência e usando escopeta calibre 12, arrombaram a janela e o portão de ferro da frente, entraram na casa e mataram o jovem, que estava com a mulher e um bebê. A mãe e o filho foram poupados pelos criminosos que madaram a mulher saír de dentro da casa. 

O perito criminal Renildo Marcelino, informou que o jovem foi atingido com pelo menos 10 disparos todos de revolveres em várias partes do corpo. Há informações de que a vítima ainda chegou a reagir e atirar de dentro para fora de casa e que possivelmente um dos indivíduos saiu ferido. 

Uma outra casa, na mesma rua, também foi invadida pelos criminosos que procuravam outro desafeto para matar, mas não obtiveram êxito, pois o alvo conseguiu fugir pelo quintal da casa. Os dois ataques foram realizados simultaneamente 

A motivação do crime ainda é desconhecida, mas a polícia acredita que o assassinato do jovem mecânico esteja associado a disputa de território pelo tráfico de drogas. 

Antônio Akson foi preso em fevereiro de 2016, pela DENARC por tráfico de drogas e em maio do mesmo ano voltou a ser preso, desta vez por crime de receptação. 

Ele foi julgado pela justiça, no último dia 15 e sentenciado pelo juiz das execuções penais, Dr. Vagnos Kelly há 2 anos e 6 meses de prisão, mas cumpriria a pena, em regime aberto, prestando serviços no Hospital Regional Tarcísio Maia. 

O corpo do jovem foi removido para a sede do ITEP, onde será necropsiado e depois liberado para que a família realize o enterro. 

Já são 31 homicídios registrados em Mossoró neste ano de 2017. O caso será investigado através de inquérito policial a ser conduzido pela Divisão de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP).




Fim da linha