segunda-feira, 6 de março de 2017

Água da transposição chega à Paraíba até sábado (11), diz ministro


Novo cronograma foi confirmado pelo Ministro de Integração Nacional.
Conclusão do Eixo Leste da transposição atrasou após vazamento.

Do G1 PB
Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, visitou obra da transposição (Foto: Rafaela Gomes/TV Paraíba)Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, visitou obra da transposição (Foto: Rafaela Gomes/TV Paraíba)
As águas da transposição do Rio São Francisco no Eixo Leste vão chegar à cidade de Monteiro, na Paraíba, até o sábado (11). O novo cronograma foi confirmado pelo Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, no início da tarde desta segunda-feira (6). A água já deveria ter chegado à cidade de Monteiro desde o domingo (5), mas houve atraso depois de um vazamento ocorrido na barragem Barreiro, que fica no município de Sertânia, em Pernambuco.

Apesar da inauguração estar marcada para o sábado, a água pode chegar à cidade de
 Monteiro dois dias antes.De acordo com o Ministério da Integração Nacional, no sábado o Presidente da República Michel Temer (PMDB) vai visitar a cidade de Monteiro para inaugurar a obra.
Os engenheiros da obra também confirmaram que até a noite desta terça-feira (7), o açude Barreiro – onde ocorreu um vazamento – vai voltar a receber águas da transposição. Esse reservatório fica entre as duas últimas estações elevatórias de água (EBV-5 e EBV-6), antes de chegar a Monteiro.
O vazamento na barragem Barreiros foi registrado na sexta-feira (3). O Ministério da Integração Nacional confirmou que o problema resultou na morte de animais e fez com que algumas famílias fossem retiradas de suas propriedades. O vazamento foi reparado na madrugada do sábado (4).
Chegada do túnel da transposição, eixo leste, em Monteiro (PB) (Foto: Artur Lira/G1)Chegada do túnel da transposição, eixo leste, em
Monteiro, na Paraíba (Foto: Artur Lira/G1)
Caminho das águas
A viagem da água do Eixo Leste da transposição do Rio São Francisco começa na cidade pernambucana de Petrolândia, a 429 quilômetros de Recife. A água é captada na barragem de Itaparica e segue por 208 quilômetros até Monteiro, no Cariri paraibano.
No eixo leste, a água passa por seis estações elevatórias de água, cinco aquedutos, 23 segmentos de canais e ainda 12 reservatórios. A intenção da criação dos reservatórios é beneficiar as comunidades pode onde a tranposição passa e também garantir que a água não pare de correr pelos canais, caso seja necessário fazer algum reparo no trecho.
Os 12 reservatórios são: Areais, Braúnas (o maior deles, com capacidade para mais de 14 milhões de metros cúbicos de água), Mandantes, Salgueiro (5,2 milhões de m³), Muquem, Cacimba Nova, Bagres, Copití, Moxotó, Barreiro, Campos (o segundo maior com 8 mil